A poesia só me causa problemas




















A poesia só me causa problemas

Cheguei atrasado
ao último Verso
em pose de difícil
métrica de cu doce
ultraneopós-simbolista.
Ainda o vi entrar no metrô.
Não o chamei,
fiquei parado com o celular na mão
na fila dos fora de ordem.

Não quero conversa
com palavras lutulentas
nem com suas irmãs amaldiçoadas.
Nada de Intimidade,
de Troca de e-mails e mensagens.
É preciso afastar o Próximo
para o outro lado da lua.

Desdém da raposa por vulvas
invulneráveis,
descascam os detratores.
Críticos impiedosos
afirmam só existir Poetas
onde Desastres amorosos
ad vitam aeternum.

Comentários

Postagens mais visitadas