quinta-feira, 2 de março de 2017

Micheliny Verunschk














Um poema de Micheliny Verunschk

I
mataram uma menina
ali na rua
uma mulher foi uma mulher
mataram uma mulher
mais uma
uma puta era uma puta
teve o que mereceu
se era puta gostou
gozou
morreu

II
mamãe mamãe
um homem me bateu
seu soco de 300 quilos
sua pedra tacape seu punho
a 100 quilômetros por hora
não mamãe
nem doeu


III
deu no jornal
que a louca
sou eu

Cica dos oitis

Cica dos oitis      Um contrassamba para Hélio Oiticica O sol cica dos oitis seca redundância um gole de parangolé pin...