Corsino Fontes (1933-2015)




















Poema de Corsino Fortes, poeta de Cabo Verde, morto em 2015 e praticamente desconhecido no Brasil,

Proposição

Ano a ano
crânio a crânio
Rostos contornam
o olho da ilha
Com poços de pedra
Abertos
No olho da cabra

E membros de terra
explodem
na boca das ruas
Estátua de pão só
Estátuas de pão sol

Ano a ano
crânio a crânio
Tambores rompem
a promessa da terra
Com pedras
Devolvendo às bocas
As suas veias
De muitos remos
 

Comentários

Postagens mais visitadas