A impermanência dos afetos




A impermanência dos afetos

O instante
que se alimenta
de tudo
não sedimenta
nada
apenas falsifica
tanto
que o que se sente
de verdade
logo a escrita
deturpa,
purifica
a impropriedade
de qualquer permanência
com carimbo
de fora da validade.


In Movimento Suspeito. Editora Urutau, 2016, p. 49,


Comentários

Postagens mais visitadas