terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Donde vêm as cabeças que rolam


















Donde vêm as cabeças que rolam

A mãe levava a filha
à escola,
colado ao braço direito
o caçula chorava alto.

Cartazes no portão,
“Não haverá aula”.
“Não haverá escola”.
“Não haverá futuro”.

Ex-professoras
vendiam balas na calçada.

Ex-alunos vendiam drogas.


Cica dos oitis

Cica dos oitis      Um contrassamba para Hélio Oiticica O sol cica dos oitis seca redundância um gole de parangolé pin...