Relatório técnico de poema encontrado morto com três tiros no peito

Foto de Ben Zank


 





















* porta de entrada com sinais de rimas imperdoáveis e aliterações agressivas
* pedaços de papel seda com rúcula e nervos pendurados no varal
* temas surrados e versões exaustas derramadas em bacias de latão
* acessórios para estados febris / verbos suspeitos / cápsulas da geração 68
* dicionário de palavras com ditongos instáveis e dentes cariados
* enjambements deslocados da cena do crime / versos alexandrinos com sinais de violência
* os tiros foram disparados da direita para a esquerda
* livros concretistas e beats boiando na banheira
* fatias do pão que o diabo amassou na cozinha / farelos de obra-prima no piso
* fotomontagens pornográficas vintage com bilhetes escabrosos
* sardas soltas de rosto desconhecido sobre o sofá verde musgo
* cocaína em folhas arrancadas de livro de poemas de um tal Pasolini
* da cabeça do cadáver escorriam sílabas líquidas enviadas por celular
* membros do morto foram encontrados em todos os cômodos / alguns versos caíram em  
  área do supermercado ao lado onde foram confundidos com  tíquetes de estacionamento
* muito vermelho o poema morto /  anêmicas todas as cesuras / anomalia: falta de rigor 
  mortis
* análise das poucas linhas encontradas permite classificá-lo como “anarcoide poético com 
  desvios líricos” / crítico renomado aventa a hipótese de o poema ter morrido de 
  mediocridade por não retomar Mallarmé, Pound e os mesmos de sempre
* não era pacifista nem violento / na verdade não se sabe qual era a sua serventia
* forte presença de César Vallejo / investigar ligação com o Sendero Luminoso
* foi encontrada mensagem suspeita no computador do poema morto  "a poesia é um 
  atentado celeste"   / forte indício de rede de hackers poéticos dispostos a explodir  a ilha 
  de Manhattan

Comentários

Postagens mais visitadas