sábado, 17 de dezembro de 2016

Noite cinza

























Metade da noite
cai no centro do teu corpo
à esquerda de sonho
intranquilo.
Gota espessa de escuro
pinga no piercing do umbigo.
Murmuras um nome
antigo
entre tatuagens oceânicas nos seios.
Sei que não sonhas comigo.
Não é vingança,
mas a outra metade da noite
abato a tiros.


Cica dos oitis

Cica dos oitis      Um contrassamba para Hélio Oiticica O sol cica dos oitis seca redundância um gole de parangolé pin...