Fotodesmontagem























Alguém usou
o tempo
rasurou
meu rosto
lavado de utopias
1970
meu tempo
usou um rosto
rachado
na linha dura
da usura
marcial
1970
meu tempo
me usou
para rasurar
meu rosto
suprimindo
os sete rumos
do vento
1970
pra frente brasil
alguém censurou
o tempo
intoxicando palavras
a plenos pulmões
volver
1970
as mesmas mãos
esmeradas no antidesenho
dos desejos
tentam encaixar
um rosto marcado
em ponto morto
hoje
2015
um rosto se apagou
então me diga,
amigo,
por que não estou
no espelho
onde o silêncio
beija os lábios
dos conformados?


Comentários

Postagens mais visitadas