Circum-negação

























Nada
como um dia
nada atrás de outro
nada
e nesse movimento
de infinita reprise
entre verbo
e insubstancial substantivo
a água acaba
e o oceano acena
como louco
para outro mar
que deságua
pouco a pouco
em novo dia
oco
em que se nada
até alcançar
latitude entre quem sabe?
e nunca
a norte de onde
o horizonte
tampouco
talvez.

Comentários

Postagens mais visitadas