Sete microluas no céu da boca

"House of Seven Moons", Charles Veilleux





























Sete microluas no céu da boca

I
Cinzas no cinzeiro,
um travesseiro intocado,
outro amassado.

II
Quando os lobos uivam,
luz acesa no covil.
Céu atrás da porta.

III
Disse “nunca mais”.
Jogou no sofá vinte anos.
Língua e algemas.

IV
Vento vai e volta.
Aves afinam o canto.
Amor, ninguém entra.

V
A primavera voltou
depois que algo se perdeu.
Falta, presença constante.

VI
Ponto de espera,
a árvore balança as folhas.
Sombra sobre sombras.

VII
Aurora e olvido,
conjunção impossível.
As noites germinam.


Comentários

Postagens mais visitadas