Margaret Atwood




Ao fecharmos as páginas do romance distópico O Conto da Aia (The Handmaid’s Tale, no original, publicado em 1985), de Margaret Atwood, observamos um incômodo sentimento de familiaridade com uma sociedade regressiva, teocrática e totalitária. A edição brasileira, da Record, é de 2006. A leitura deste livro da autora canadense permite perceber como a República de Gilead (na verdade, as ruínas da democracia norte-americana) se infiltrou em nós.


Comentários

Postagens mais visitadas