Loga Kule Kulela logalam















Loga Kule Kulela logalam *


O poema
rola
fora de regulag
regulagem
o verso
cria
sua própria
voltagem;
engasga-gula
a poesia régia
(e cega)
dos caga-regras.


* Lima Barreto, em “Os Bruzundangas”, em trecho no qual satiriza os poetas da “Escola Samoieda”.

Comentários

Postagens mais visitadas