Colmeia




















Sono repartido em covas
coma em colmeia
mente vazia de mel e maná
almas algemadas em redomas
corpos cegos sob hipnose
bolhas código de barras comandos
a flor sem pétala do espetáculo
espetada no centro do palco
bomba de cobalto no peito
nuvens de informações inúteis
no céu de pura irrelevância
mas baixa no alto da noite
mínima chama incontrolável
algo se quebra e parte o deserto
basta uma sílaba
para oásis e êxtase.



Comentários

Postagens mais visitadas