segunda-feira, 25 de julho de 2016

ossecorter

"Efficiency Men" (2005) de Thomas Schütte


1. Antes do café, li o começo do poema “Adiamento”, de um dos heterônimos de Fernando Pessoa.

“Depois de amanhã, sim, só depois de amanhã...
Levarei amanhã a pensar em depois de amanhã,
E assim será possível; mas hoje não...
Não, hoje nada; hoje não posso.” 

2. Não consegui ir adiante. Achei que alguém da nossa esquerda conseguiu voltar no tempo e se passar por Álvaro de Campos.

3. À espera do almoço que sobrou do domingo, com dor dente e de cotovelo, o olho direito caído no prato e não conseguindo fechar as minhas contas, tentei um poema, porém só alcancei meu inconformismo. Ei-lo já de pança cheia.





ossecorter

bando de lobos
deitados vorazmente
em verdes ossos
voltam à lobotomia
revolvem o avesso
golpe sujo
abscesso
logro
gesto abjeto
gastos
joguetes do regresso

José Antônio Cavalcanti


Cica dos oitis

Cica dos oitis      Um contrassamba para Hélio Oiticica O sol cica dos oitis seca redundância um gole de parangolé pin...