Melancolia

Contas no vermelho, esquizofrenia em alta, caio em cerco ainda pior do que o da década de 70, na qual este poema do proscrito Sopa & veneno. Inalterada, no entanto, a energia, mesmo com sucessivas ondas alternadas de desânimo e tornozeleiras nos sonhos. Sempre há o movimento das placas tectônicas, mesmo o ignóbil morre. Ainda que o horror renasça nos pântanos das palavras mortas, a vida não se curva. O horizonte cinza nunca será um céu.




Comentários

Postagens mais visitadas