Dia em branco




















todos os passos
portavam
chapéu panamá e a sombra de uma cicatriz
movendo-se do plano A
para dissolver-se
no  vaivém de borracha
em letras anônimas.
Salvo-me como puder,
plano B de ponta-cabeça
até o fundo do poço.

rasura em dobra
desbordava
de manhã tão vasta
que nela não cabia
pequeno gesto
na entrada do trem-fantasma

a rasura
incita o exercício
de outra escrita –
poema é aquilo que risca
a palavra de ausências.


Comentários

Postagens mais visitadas