A arte de saltar janelas





















Ah, a subida.
Súbito
não há mais saída
de grau
em grão
a vida
no vai-em-vão
des/regular
a voltagem
no último vagão
arrebentar-se
pela janela
antes do posto de controle
carimbar o passa-fora
sangue e ervilhas
salvam-se da viagem
à nova arquitetura psíquica
do humano em crateras
e cebolas,
muitas cebolas cortadas
com lâmina inox
de cabo cor de abóbora;
cascas e corpo no chão.

Postagens mais visitadas