As invasões




Os bárbaros estão em toda parte,
Kaváfis.
Invadiram a linha dos abraços
estendidos da planície ao sul das palavras
até o céu da boca.
Agora seus cascos galopam sobre anêmonas e rosas.
Há sete luas ultrapassaram os limites
da margem esquerda da primavera.
Marcham rumo ao rio de águas não represadas
onde a vida pulsa liberdade (ainda que precária)
para torná-lo turvo
sujo
impróprio
a cinco gerações futuras.

A cidade vai derrotá-los,
Kaváfis,
com um exército de sambas vermelhos
vai removê-los da ágora em agonia
antes que queimem
poemas, pássaros e .pessoas.

Qualquer vitória sempre será provisória.

Há muito aprendemos;
sempre estão acampados lá fora,
sempre estão entre nós.

Postagens mais visitadas